10 –  SERRA DA FREITA: GEODIVERSIDADE, FAUNA SELVAGEM E SISTEMAS EXTENSIVOS DE PRODUÇÃO PECUÁRIA

Local: Serra da Freita, Arouca e Vale de Cambra

Grau de dificuldade (exigência física): Baixo

A serra da Freita é um dos espaços de eleição das Montanhas Mágicas®, quer pela geodiversidade que possui, quer pela extraordinária biodiversidade que alberga, estando classificada como Sítio de Importância Comunitária da Rede Natura 2000 e integrando o Arouca Geopark Mundial da UNESCO.

De entre a riquíssima variedade de espécies de fauna selvagem que esta espaço natural alberga, assume particular destaque o ameaçado lobo-ibérico. Contudo, a convivência entre fauna selvagem e o Homem nem sempre é fácil. Por outro lado, a especificidade destas zonas de montanha de base comunitária, os baldios, obriga a um modelo de gestão igualmente específico que integre as distintas valências do território.

Em plena serra, convidámo-lo a fazer um percurso de descoberta de indícios de presença de várias espécies de fauna selvagem e de exemplos de algumas medidas mitigadoras, designadamente a reintrodução de presas selvagens. Teremos a oportunidade de conversar com um guardião do território e de conhecer a lógica multifuncional de abordagem destes territórios, aproveitando a ocasião para descobrir um pouco mais sobre a raça autóctone arouquesa.

Ao longo desta visita ainda terá oportunidade de conhecer parte do itinerário A: «Freita, a serra encantada» da Rota dos Geossítios do Arouca Geopark, onde encontrará alguns dos fenómenos geológicos mais emblemáticos deste território classificado, tais como as “Pedras Parideiras” da aldeia da Castanheira e a “Frecha da Mizarela”, uma das quedas de água mais altas de Portugal.